Captura de Tela 2022-05-26 às 10.55.19

Erica ou um membro do nosso time irá retornar para você em breve.

Marketing Digital: forte aliado competitivo

Marketing Digital: um forte aliado para a inovação e conquista da vantagem competitiva

Com a chegada ao mercado mundial de chips de computador super baratos, logo, amplamente acessíveis, e com a ubiquidade das redes sem fio, tem se tornado cada vez mais fácil conectar, por meio de inteligência digital, dispositivos diversos, permitindo a comunicação entre eles em tempo real e sem envolver a interferência humana em nenhuma etapa desse processo. A chamada Internet das Coisas (Internet of Things-IoT), ao mesclar os universos digital e físico, tem transformado, dia após dia, a estrutura do mundo tornando-o mais inteligente e ágil.

Os seres humanos, hoje, vivem rodeados por equipamentos financeiros, carros, eletroeletrônicos, indústrias que operam com a captação e transmissão de dados via sensores em linhas de produção, aparatos digitais, dispositivos comerciais e inúmeros outros objetos de distintas áreas frequentadas por consumidores que já operam em sinergia com a IoT. Literalmente, a Internet das Coisas vem inundando o orbe e promete revolucionar ainda mais radicalmente os hábitos de consumo e as práticas de mercado nos próximos anos.

Dados apresentados pela empresa analista de tecnologia IDC mostraram que a ambiência disruptiva performada por informação digital criada e distribuída por diferentes objetos inteligentes no planeta representou cerca de 44 trilhões de gigabytes em 2020. A perspectiva é que esse percentual atinja a soma de 41,6 bilhões de “coisas” IoT conectadas até 2025, destacando, dentre elas, a criação de dispositivos vestíveis no curto prazo, além da forte adoção do conceito e infraestrutura de casa inteligente.

Submersos nesse cenário de inovação disruptiva perene, que potencializa o remodelar das vivências de tempo e espaço, cada vez mais consumidores mostram-se ávidos por novidades, principalmente aqueles nativos da era da World Wide Web (www) denominados “geração Z”. Em termos da alteração do padrão de consumo, nota-se como os Gen Z e seus antecessores (os millennials) apresentam comportamento que privilegia o envolvimento com negócios e marcas que deixam transparecer seus critérios de sustentabilidade, bem como o comprometimento com questões socioambientais positivas, posicionamento que amplifica os desafios futuros a serem enfrentados pelas corporações.

Em função dessas ocorrências associadas às atualizações constantes das tecnologias da informação e comunicação (TICs) móveis em tempo real, nunca foi tão relevante para as organizações, instituições, indústrias e empresas de qualquer nicho de mercado conhecer e implementar as estratégias dispostas pelo Marketing Digital. Torna-se cada vez mais evidente que os empreendimentos que estruturarem um plano de negócio com uma estratégia de presença, captação de novos clientes e preservação dos antigos que lhes permita extrair insights de dados informacionais para serem usados em tempo oportuno pelas corporações, certamente terão uma gigantesca vantagem competitiva na era da IoT e das práticas de consumos propagadas pelos nativos digitais, podendo atingir índices favoráveis de inserção, aceitação e estruturação de cartela de clientes em âmbito global.

Conforme sugere Cobra (2009), a Internet performa não apenas o mercado mundial, mas todo o sistema de comunicação e distribuição de informação eficiente e de audiência amplificada da atualidade, e promete seguir redirecionando as ações humanas e das “coisas” por um futuro ainda não dimensionado. Tendo em vista que a Internet e seus desdobramentos, como é o caso da IoT, nos últimos anos, tem se configurado como o principal direcionador da economia digital, seja ela local ou global, torna-se evidente que possuir presença digital bem arquitetada, seja qual for o porte empresarial, denota-se como vantagem competitiva, seja pela ampliação das possibilidades da satisfação efetiva por parte da clientela seja pela sustentabilidade e permanência do empreendimento, com condições reais de aquisição de frentes de atuação que transcendem os limites regionais e mesmo nacionais.

Por esse motivo, sendo a Internet a principal mídia no mundo da vida contemporânea, inclusive na órbita particular dos negócios, torna-se imprescindível às organizações o apropriar-se das estratégias do Marketing Digital, transformando-o num grande aliado para consolidação, diversificação e permanência das atividades empresariais no curto, médio e longo prazo. É ele a ferramenta indispensável nos dias atuais para demarcação das diferenças por meio da criatividade, da inovação e consequente pioneirismo das marcas, assim como do fortalecimento das ações de sustentabilidade do negócio e da fidelização do cliente. Mas, afinal, qual a peculiaridade do Marketing Digital ou E-marketing em relação às práticas de maximização do consumo e de satisfação implementadas a partir da década de 1940 nos EUA?

O Marketing na era digital

Com toda a transformação tecnológica em voga e irrevogável, é mais que evidente a influência que a rede mundial de computadores interconectados exerce sobre consumidores e instituições dispostos em todas as partes do planeta. A partir das principais plataformas colaborativas das mídias sociais surgiram diversos tipos de serviços e modos inovadores de relacionamento com o cliente. Dentre as redes sociais, principalmente Facebook, Twitter e Instagram passaram a ditar as interseções possíveis entre indivíduos, grupos de pessoas e organizações para o compartilhamento de conteúdos, serviços e produtos em âmbito transnacional.

 

É notório que saber atrair e manter contato com seu público-alvo influencia na decisão de compra do produto final. O reconhecimento do cliente da excelência e qualidade dos bens adquiridos, sejam eles tangíveis ou intangíveis, assegura a comunicação em rede da satisfação obtida. Essa ação favorece a obtenção de resultados positivos para a empresa ou marca consumidas e a consequente propagação de uma imagem igualmente positiva dos serviços prestados e dos produtos oferecidos por determinada organização. Nesse sentido, o Marketing Digital destaca-se como a oportunidade de as instituições se posicionarem frente à concorrência ao reforçarem sua marca e multiplicarem o alcance e influência que exercem no processo de compra dos consumidores.

 

Surgido na década de 1990, o Marketing Digital configura-se como um conjunto de estratégias direcionadas à promoção de uma determinada marca nos meios de comunicação virtual, criando valor e chamando a atenção do seu público-alvo de modo a gerar relacionamento lucrativo para as partes envolvidas na transação comercial. Ele se distingue do marketing tradicional (outbound marketing) justamente pelo uso de diferentes canais on-line, mas também por aplicar metodologias de análise e mensuração dos resultados em tempo real.

 

Notadamente, a sua meta transcende o simples ato da venda de um determinado produto ou serviço. Ela envolve tudo que se relaciona com o planejamento, com a pesquisa e com o posicionamento de mercado de um empreendimento, atuando como uma balança entre as demandas do cliente e os objetivos empresariais, gerando, conforme já delineado, valor para ambas as partes. Ao desempenhar o papel de meio de comunicação privilegiado, o Marketing Digital visa permitir que a empresa se comunique com seus consumidores, parceiros, clientes e com a sociedade em geral por intermédio de diversas mídias de amplo alcance.

 

Partindo dessa premissa, o Marketing Digital busca desenvolver estratégias e ações em atendimento às peculiaridades dos meios e dos públicos. Por essa razão, distintas manobras de comunicação para promoção de empresas e produtos são elaboradas para atendimento das peculiaridades de cada meio e plataformas de relacionamento digital, tendo sempre como horizonte a ser atingido a captação e fidelização dos clientes. Nesse sentido, as campanhas de promoção, captação e fidelização, entre outras, são geralmente direcionadas ao público-alvo (ou target, constituído como recorte demográfico, ou que apresenta características socioeconômicas e comportamentais de um determinado grupo de interesse) definido como futuros consumidores, ou mesmo criadas à partir de persona (personagem fictício estruturado por meio de características etnográficas de indivíduos reais, mimetizando aspectos psicológicos peculiares de um grupo com comportamentos e qualidades similares).

 

Esse delineamento é importante tendo-se em vista que conhecer o universo dos clientes atuais e futuros evita equívocos de abordagem e assegura o sucesso das estratégias de comunicação implementadas em atendimento às especificidades de cada plataforma digital sempre em transformação. Essa ambiência fluida exemplifica outra característica essencial do Marketing Digital: sua capacidade de evoluir e de se modificar em conformidade com seu entorno. Marketing de conteúdo, e-mail Marketing, Redes Sociais, entre outras estratégias compõem o amplo pacote de técnicas implementadas pelo Marketing Digital para obtenção de suas metas em diálogo e atualização constante com os ditames mercadológicas vigentes em cada tempo-espaço igualmente movediço.

 

Ficou interessado? Quer saber mais sobre como usar o Marketing Digital e demarcar sua presença nas mídias sociais e redes sociais, de modo a favorecer ações de inovação e conquista da vantagem competitiva? Acesse a LC4 e conheça os serviços estratégicos prestados por essa empresa referência na implementação de técnicas de E-marketing que te permitirão reposicionar a sua marca e alcançar significativa vantagem frente aos concorrentes.

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Continue lendo

Outros artigos